Entrevista com Ciro Gomes feita em Americana
Durante a celebração dos 11 anos da Fesspmesp (Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos do Estado de São Paulo), evento com cobertura da AGSP (veja matéria), nosso...


NOTÍCIAS - Osasco, 11 de janeiro de 2018
Inflação de 2017 supera reajuste do salário mínimo
 
Pelo segundo ano consecutivo o reajuste do salário mínimo dos brasileiros fica abaixo do índice da inflação. O aumento divulgado em dezembro/2017 pelo Governo foi de 1,81%, passando de R$ 937 para R$ 954. Foi o menor aumento em 24 anos. Já a inflação segundo o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), divulgado ontem (10) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) foi de 2,07%.

Com o aumento pífio, a perda acumulada nos dois anos de reajuste abaixo da inflação é de 0,34%, segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). O Departamento defende que o Governo faça um novo reajuste em fevereiro para o valor de R$ 958. No entanto, o que temos visto no atual cenário político é uma preocupação em retirar direitos trabalhistas. Os principais exemplos são as atuais Reformas da Previdência e Trabalhista, esta última já aprovada e em vigor desde novembro/2017.

Na tentativa de amenizar o anúncio abaixo do justo, o Ministério do Planejamento informou que a compensação será feita em 2019. Para isso, além da correção, será levado em consideração a inflação de 2018 e o resultado do PIB (Produto Interno Bruto) em 2016. A regra usada atualmente para o reajuste anual do salário mínimo vale até 2019. A partir de 2020 o novo formato entrará em vigor e o mesmo deve ser debatido na campanha eleitoral dos presidenciáveis deste ano, segundo analistas da economia do País.

REALIDADE - No Brasil, 45 milhões de pessoas recebem um salário mínimo. Segundo o Dieese, o valor considerado razoável para lidar com os gastos de uma família de 4 pessoas com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência deveria ser de R$ 3.856,23 em 2017. Estamos longe de alcançar a igualdade salarial. Já passou da hora de mudar o rumo que nossos governantes estão tomando. É preciso fazer a nossa parte e buscar melhorias para toda a nação brasileira.

SAIBA MAIS SOBRE O REAJUSTE DO SALÁRIO MÍNIMO

CONTATO - Quer uma assessoria para sua entidade? Entre em contato com nossa equipe pelo telefone, WhatsApp, e-mail ou redes sociais. Ligue (11) 3681.6235 I 940.376.585 - mande sua mensagem pelo endereço equipe@gritasaopaulo.com.br ou acesse as redes - Facebook, Instagram, Flickr e YouTube.