fbpx

The Handmaid’s Tale é o melhor drama disponível atualmente

The Handmaid’s Tale vai mudar a forma como você enxerga os direitos das mulheres no mundo. Isso eu posso garantir.

É muito difícil indicar uma série para alguém. Assistir algo longo é um compromisso complicado e a falta de tempo impede isso. Você só terá sua atenção presa por algo realmente envolvente. Por isso me atrevo a dizer que The Handmaid’s Tale é, sem dúvida, a melhor opção na TV no momento. Mas vai com calma, pois estamos falando de um drama pesado e com indicação +18. Tanto que mulheres vítimas de maus tratos, por exemplo, podem ser vítimas de gatilhos ao assistir a trama.

O enredo é baseado no romance de mesmo nome, lançado em 1985 pela escritora Margaret Atwood. Ela narra a distopia de Gileade, uma sociedade governada pela “lei divina” dentro dos Estados Unidos. E tudo aconteceu com um golpe em meio a uma guerra civil em andamento. Nesta forma de governo, as mulheres são subjugadas e, por lei, não têm permissão para trabalhar, possuir propriedades, controlar dinheiro ou até mesmo ler.

A infertilidade em todo mundo resulta no recrutamento das poucas mulheres férteis em Gileade, chamadas de “handmaid’s” (aias, em português). E isso tudo baseado na Bíblia. Tanto que versículos do velho testamento são ditados exaustivamente a todo momento, em especial na primeira temporada. Com essa justificativa bíblica, as mulheres são estupradas por seus mestres masculinos para garantir a dinastia daquela família.

O que acontece?

Como todo bom drama, vemos o desenrolar desta guerra correr de forma a entendermos que uma luta entre esta forma de governo e a sociedade subjugada vai acontecer. June Osborne, a protagonista, é quem nos narra os episódios. E “O Conto da Aia” se torna ainda mais forte por causa disso. Vencedora de oito Prêmios Emmy, a série também explora o sofrimento das demais mulheres que não são férteis. Tem as mais “felizes” – as esposas – e as escravas do lar – as Marthas.

Eventualmente, as que não se encaixam em nenhuma dessas situação tem duas duras opções – irem para se tornarem Jezebels (escravas sexuais) ou para as Colônias, onde limpam lixo tóxico até morrerem, pois não podem sair de lá para nada.

Não percam tempo! São três temporadas, a saber, uma melhor que a outra!

E agora, onde eu posso assistir?

A primeira temporada está disponível na GloboPlay (clique aqui e acesse). As demais estão no Paramount Network (clique aqui e baixe o app – apenas para Android), com episódios inéditos lançados a cada semana. Vale muito a pena assistir e fazer seus próprios julgamentos. Mas tenho certeza de que sua vida e pensamentos a respeito de vários aspectos da sociedade moderna podem (e quem sabe, devem) mudar radicalmente.

Wellington Torres

Editor-chefe da equipe de redação da Agência de Comunicação Grita São Paulo - AGSP. Jornalista de coração e alma, pós-graduado em Assessoria de Comunicação e Mídias Digitais, sou heavy user de redes sociais e fã de tecnologia. Amo viajar, mas o dinheiro, infelizmente, não ama estar comigo. Próximo destino: Recife!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *