A verdade sobre o Dia Nacional de Lutas

A imprensa brasileira exerce, e tem todo o direito, de ter opinião e preferências políticas. No entanto, ela diz que apenas retrata a realidade. É falso. Há muito da realidade que não está na imprensa e há muito do que está na imprensa que não está na realidade. Em razão disso, as entidades sindicais devem investir em veículos próprios (site, jornal, revista, entre outros) para poderem propagar a verdade dos acontecimentos.

Esse trecho retirei de uma de minhas palavras feitas recentemente para o movimento sindical. E quem esteve em 15 de março no Dia Nacional de Lutas, na avenida Paulista – quando movimentos sociais e sindicais lutaram contra as Reformas da Previdência e Trabalhista, além da terceirização – pôde comprovar a veracidade da manipulação dos grandes veículos de comunicação, sejam televisivos, impressos ou internet.

Especificamente sobre o ato da Paulista, posso garantir porque eu estava lá, que foi forte. Fechamos os dois sentidos da avenida e com garra (até raiva) os manifestantes mostravam sua indignação com um Governo ilegítimo e golpista. As bandeiras tremulavam, os balões das entidades sindicais enfeitavam os céus, os cartazes traziam os sentimentos peculiares de cada um e os gritos de fora Temer imploravam por libertação.

A presença maciça de dirigentes sindicais e trabalhadores mostravam descontentamento com as políticas neoliberais, inclusive contrárias aos menos favorecidos. A grandiosidade do ato foi diminuída por a mídia focar em trânsito ruim, falta de metrô e ônibus e muito mais. Porém, ainda existe uma mídia forte, que é a sindical. Essa, sem rabo preso e compromissada com os direitos dos trabalhadores, cumpre bem seu papel.

Só a Agência Grita São Paulo cobriu o evento para nove entidades sindicais, incluindo uma Federação e uma Confederação. Produzimos centenas de materiais, como camisetas, boletins, matérias para os sites, vídeos antes, durante e depois, faixas, entre outros. Até subimos um drone para mostrar do alto a presença forte dos manifestantes. O caminho das entidades sindicais é profissionalizar cada vez mais todos os seus segmentos.

Ou vai esperar a grande mídia te dar destaque?!

Daniel Lucas Oliveira

Jornalista formado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.