fbpx

Esperamos que os eleitores de Bolsonaro não digam um dia: “Até tu, Brutus?”

Em Roma, 44 a.C, havia uma personalidade cujo nome era Marcus Junius Brutus, membro da aristocracia romana. Brutus decidiu apoiar Pompeu Magno nas guerras civis romanas ao lutar contra Júlio César. Porém, após o conflito, Brutus foi perdoado e nomeado pretor, como favorecido de Júlio César.



Mas a lealdade do general romano não durou muito tempo. Brutus, junto a outro general Cassius, conspirou para a morte do imperador. Em uma reunião do Senado, Júlio César foi apunhalado, caindo aos pés da estátua de Pompeu. A história revela que as suas últimas palavras foram: “Tu também, meu filho?”, se referindo a Brutus. Assim, a versão mais conhecida veio da peça de Shakespeare: “Até tu, Brutus? ”.

Jair Bolsonaro foi eleito pela maioria por meio dos votos válidos. Com um discurso acalorado, “pró-povo”, prometeu o Brasil para os brasileiros com uma retórica política que pegou muito ao afirmar: “O Brasil acima de tudo e Deus acima de todos”. O atual Chefe do Executivo se ancorou nos discursos do fim das regalias, corte de gastos, ou seja, de um novo Brasil.



Como enfatizou Ciro Gomes temos o direito de ser oposição, mas jamais querer o mal do atual Governo, até porque somos brasileiros e sofreremos todas as consequências das decisões tomadas lá de cima, sejam elas boas ou más. Ciro comparou Bolsonaro a um piloto de aeronave, a qual nós como sociedade estamos sujeitos a qualquer atitude tomada da cabine.

Vale recordar, que Bolsonaro defendeu, aprovou e votou medidas completamente retrógradas que prejudicaram a maioria da sociedade brasileira, como Reforma Trabalhista e o congelamento dos gastos públicos em setores estratégicos (saúde, educação e segurança), mais conhecida como a “PEC do Fim do Mundo”. Além disso, o atual presidente ficou 27 anos como Deputado Federal, sem nenhum feito positivo e marcante.



Contudo, em outubro passado, Jair Messias Bolsonaro foi eleito o 38º presidente do Brasil. Vamos dizer que o povo (Júlio César) perdoou Bolsonaro (Brutus) por traições contra a maioria e prejudicar milhares de famílias. Esperamos que esse povo que elegeu Bolsonaro não sofra a traição enfrentada por Júlio César. Porque só teremos uma opção de fala ao ilustre presidente do Brasil:

ATÉ TU, BRUTUS!!!

Daniel Lucas Oliveira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo - Ama sua família. Vovô de três netos lindos. Acredita em Jesus Cristo. Pratica e indica Jiu-Jitsu. Amante da Justiça e direitos sociais.

Um comentário em “Esperamos que os eleitores de Bolsonaro não digam um dia: “Até tu, Brutus?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *