fbpx

Enfrente logo seu Black Mirror e reflita sobre o futuro

Há exatamente um ano atrás, eu vim aqui neste mesmo espaço falar sobre as reflexões pelas quais passei ao assistir Black Mirror, série sobre tecnologia da Netflix. Agora, com o lançamento da quarta temporada, e, claro, com todos os episódios já assistidos, posso afirmar mais convicto do que nunca, que enfrentamos este espelho negro diariamente. A tecnologia avança e nos engole na mesma proporção absurda. Pode reparar! Nossa dependência vai do trabalho até as relações pessoais. É difícil lidar neste mundo todo conectado.

Acredito sim no lado bom deste advento: estamos próximos da cura de doenças até então incuráveis; demos chance para quem não podia andar a voltar a ter esperança e, praticamente, ressuscitamos pessoas mortas. Mas, e se pensarmos na perspectiva da série? E o lado ruim? Por acaso você se lembra das datas de todos os aniversários da sua família e amigos? Quantas vezes você pegou seu celular no dia de hoje? Se você quer ver o seu dado real, veja este app que literalmente conta para você (faça o download – Android e iOS).

Estamos tão dependentes, a ponto de distúrbios ligados à abstinência de celular, internet, videogames, etc, serem incluídos na relação de doenças pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Este é o primeiro passo. Nosso desafio é evoluir sim, porém garantir que o lado humano prevaleça. Que possamos observar exemplos dados pelos nossos pais e avós, onde a vida tinha, digamos, uma cor diferente. Por que não simplesmente curtir um show, ao invés de filmá-lo o tempo todo? Por que não guardar os sentimentos entre você e seu par, ao invés de expor nas redes sociais? Vivemos uma vida cada vez mais de reality show, com vasta plateia.

E A SÉRIE? – Feita toda uma reflexão com o gancho de Black Mirror, quer uma sugestão? Assista! São como pequenos filmes individuais, por isso não é necessário seguir uma ordem. Mas se aceitarem o meu conselho, comecem pelos primeiros episódios de cada temporada. Como temos quatro atualmente, já são situações bem diferentes e ao mesmo tempo bem profundas para levar para a vida. Dê uma chance e boa diversão!

Wellington Torres

Editor da AGSP. Jornalista de coração e alma, pós-graduado em Assessoria de Comunicação e Mídias Digitais. Heavy user de redes sociais e fã de tecnologia. Já assisti muitas séries, porém agora até minha mãe sabe mais de Greys Anatomy do que eu. Viajante aleatório, já tenho meu próximo destino: Ushuaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *