Greve dos caminhoneiros chega ao 4º dia

Caminhoneiros de todo o Brasil estão em greve contra o preço abusivo do óleo diesel. Desde segunda, dia 21, rodovias federais de 22 estados e no Distrito Federal contam com protestos. O recente e constante aumento se deve à elevação do preço do petróleo. Com isso, a Petrobras repassa as flutuações nas cotações internacionais às refinarias. A falta do combustível também atinge ônibus e aeroportos no País.

PARALISAÇÕES – Nos três primeiros dias foram quase 400 bloqueios de estradas, diversos voos cancelados, ônibus parados e rotação de linhas suspensas em vários municípios, linhas de montagem estagnadas, desabastecimento e alta nos preços de hortaliças. Ainda hoje haverá um encontro entre as lideranças dos caminhoneiros com a Casa Civil, às 14 horas, com intuito de resolver a questão dos protestos.

EM SÃO PAULO – Assim como nos demais estados, a maioria dos postos de gasolina se encontram com imensas filas de veículos para abastecer, um dos principais reflexos dos protestos. A Marginal Pinheiros é o ponto de protesto de hoje (24) dos caminhoneiros, com uma grande fila de veículos parados no sentido Castello Branco. A AGSP continua a acompanhar o caso e trará novas informações.

CLIQUE AQUI E CONFIRA A ATUALIZAÇÃO DOS PROTESTOS EM TEMPO REAL

Daniel Lucas Oliveira

Jornalista formado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.