ARTIGO I A prioridade neste momento é a vida – Por Michel da Silva Alves

  • Por Michel da Silva Alves
    É advogado

Na história recente penso que jamais vivemos um momento como este e, sinceramente, passo a temer muito mais por nossas vidas do que efetivamente pela a economia que será destroçada e caberá a todos nós o dever de reerguer, mas, para tanto, precisamos de uma vida com saúde para fazermos alguma coisa, portanto, a prioridade neste momento é a vida! A vida não é negociável. Primeiro salva-se pessoas, se possível, em paralelo resguarde-se o necessário a preservação da economia.

Fico espantado com a alienação de alguns brasileiros, pois, todos os usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) sabem que uma simples consulta de uma especialidade qualquer demanda meses para marcar e alguns mais abastados que têm convênio sofrem diversas arbitrariedades (cirurgias/exames negados), demora de atendimentos, falta de recursos dentre outros problemas que são comuns ao serviço de saúde.

O nosso sistema de SAÚDE PÚBLICA universal e gratuito formado por muitas pessoas de altíssima excelência já colapsou há tempos e essa pandemia do COVID-19 não pediu licença para chegar ao País, portanto, infelizmente, nossos coirmãos seguem tendo derrame, infarto, câncer e outros problemas que adentram ao nosso JÁ SOBRECARREGADO SISTEMA que não tolerará a CARGA EXTRA do CORONAVÍRUS.

Daí a necessidade de isolamento social para reduzir-se a curva de evolução da doença que é letal por desencadear diversos problemas de saúde que demandam tratamento especializado daí o número expressivo de mortes em todo mundo, em muitos casos por falta de suporte adequado a começar pela falta de diagnóstico.

O vírus é um mal democrático, pois, ele não vê raça, cor, sexo, religião, pobreza ou riqueza e ele MATA sem dó!

Quem é obrigado a estar nas ruas para a preservação do essencial: saúde, segurança, saneamento, alimentos, transportes entre outros serviços deve resguarda-se, pois, por de trás do uniforme há um ser humano falível que tem pais, filhos, esposas e amigos e a eles rendo os meus sinceros cumprimentos.

Quem tem a opção de permanecer em casa, FIQUE EM CASA, cuide da família, produza o que for possível e peça a DEUS para que o momento passe com brevidade.

Sinto pena de quem se propõe a fazer carreatas em protesto pelo “restabelecimento da normalidade”, seguindo na contramão de tudo, pois, o que pretendem começa com o ato de ficar em casa e não fazer o vírus circular, frisando, que não vejo na ignorância virtude alguma e sim sinal de fraqueza e alienação.

Nosso Presidente Bolsonaro, ao invés de agir como líder e encapar a luta contra o COVID-19, com vistas a fazer o País voltar à normalidade (que ele tanto defende), age como um inconsequente e segue na contramão de tudo, inclusive, do bom senso.

É prudente o cidadão de bem informar-se em doses moderadas (não bitolada) e ficar atento, em especial, para a mídia escrita que é mais eficiente e mais célere e tomar as diretrizes a partir do que os técnicos em saúde pública aconselham.

Que DEUS nos proteja!

RENDA EMERGENCIAL DE R$ 600,00 AOS TRABALHADORES INFORMAIS DURANTE A PANDEMIA
O advogado e professor de direito, Dr.MICHEL DA SILVA ALVES aborda o projeto de lei que em breve se tornará regra e que cria o auxílio de R$ 600,00, para ajudar os trabalhadores autônomos/informais que estão aflitos diante da pandemia do Coronavírus.

ASSISTA AO VÍDEO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×