Covid-19 | Testes apontam a vacina do Butantan como a mais segura em fase final no Brasil

A “Coronavac”, vacina contra à Covid-19 em testes finais no Brasil, é um dos imunizantes mais promissores para distribuição. Ela é resultado da parceria entre a biofarmacêutica Sinovac Life Science, com sede em Pequim, e o Instituto Butantan. Tendo sua fabricação com base similar à de outras vacinas desenvolvidas pelo Butantan.

O governador João Doria anunciou nesta terça (21) que a vacina contra o novo Coronavírus, desenvolvida pelo Instituto Butantan, é a mais segura em fase final de testes no Brasil. Segundo aponta estudo clínico com mais de 9 mil voluntários com idade entre 18 e 59 anos, apenas 35% tiveram reações adversas leves, como dor no local da aplicação ou dor de cabeça. Não houve registro de efeito colateral grave.

EFEITOS COLATERAIS

Segundo dados divulgados sobre as primeiras doses aplicadas, 19% das pessoas tiveram dor no loca da aplicação e 15% tiveram dor de cabeça. Na segunda dose, as reações mais comuns foram dor no local da aplicação em 19%, dor de cabeça em 10% e fadiga em 4%. Apenas 0,1% das pessoas tiveram febre baixa.

CRONOGRAMA

Agora, no mês de outubro, a testagem do potencial imunizante contra o Coronavírus está sendo ampliada para voluntários idosos, portadores de comorbidades e gestantes. Até dezembro, a estimativa é que o Butantan receba 46 milhões de doses da Coronavac, sendo 6 milhões de doses da vacina já prontas para aplicação. Outras 15 milhões de doses devem chegar até fevereiro de 2021.

Os primeiros resultados dos estudos clínicos realizados no Brasil comprovam que, entre todas as vacinas testadas no país, a Coronavac é a mais segura, a que apresenta os melhores e mais promissores índices no Brasil. É, de fato, a vacina mais avançada neste momento”, declarou o governador João Doria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×