Marco Aurélio Cunha deixa o cargo na CBF. Dirigente estava na seleção feminina há cinco anos

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou ontem (2), em seu site oficial, que Marco Aurélio Cunha não ocupa mais o cargo de coordenador das Seleções Brasileiras Femininas. Segundo a entidade, a decisão ocorreu em comum acordo das partes. Além disso, Marcou Aurélio deve se dedicar agora para a participação das eleições presidenciais no São Paulo Futebol Clube, em dezembro.

Confira a nota da CBF:

“Após cinco anos, Marco Aurélio Cunha deixa a Coordenação das Seleções Brasileiras Femininas. A saída ocorre em comum acordo entre a CBF e o dirigente, que teve fundamental atuação na reestruturação e consolidação da Seleção e do futebol feminino no país. Sob sua coordenação, as Seleções Femininas conquistaram títulos importantes (…)”.

HISTÓRICO

Sob sua coordenação, em suma, as Seleções Femininas conquistaram títulos importantes. Pela Principal, ganhou a Medalha de Ouro nos Jogos Pan-Americanos Toronto 2015, o Torneio Internacional de Natal 2015, o Torneio Internacional de Manaus 2016, a Copa CFA da China 2017 e a Copa América do Chile 2018. Já pela Base foram outros cinco títulos: Sul-Americano Feminino Sub-20 2015, Sul-Americano Feminino Sub-20 2018, Sul-Americano Feminino Sub-17 2018, BRICS Games Sub-17 2018 e Liga Sul-Americana Feminina Sub-19 2019.

Em suas redes sociais, o ex-coordenador agradeceu o período na seleção feminina.

Superintendente de futebol do São Paulo nos anos vitoriosos do clube no início da década de 2000 e diretor de futebol por um curto período em 2016, Marco Aurélio fala em ser presidente do São Paulo há tempos. Recentemente, no entanto, vinha se mostrando reticente. Ele diz que a ideia de agradar a diferentes grupos políticos para sustentar uma candidatura, ainda mais se eles esperarem cargos em troca do apoio, não o empolga.

Contudo, ele é bem visto pelo torcida como uma possível renovação na diretoria. Além disso, também tem conhecimento dos bastidores, o que pode ser o diferencial para a eleição. Então, resta acompanhar os próximos capítulos dessa história.

Lucas R. de Souza Pereira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo - AGSP, ex-foca da redação, aficionado pelo mundo do futebol, games, séries e rock'n'roll

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×