Vacina contra Covid-19 | Empresa atesta resultados positivos preliminares em humanos

Uma boa notícia em meio a tantos desdobramentos negativos dentro da pandemia. A empresa Moderna, dos Estados Unidos, anunciou nesta segunda (18) ter obtido resultados “positivos preliminares” na fase inicial de ensaios clínicos de sua vacina contra o novo Coronavírus. Os testes foram feitos em um pequeno número de voluntários. Segundo a organização, a vacina produziu resposta imune em oito pacientes que a receberam.

VACINAS

Um balanço da Organização Mundial de Saúde (OMS), com dados coletados até sexta (15), aponta existir atualmente 118 vacinas contra o Coronavírus sendo desenvolvidas. Entre elas, oito estão em fase clínica (entre elas, a da empresa Moderna) e 110 em fase pré-clínica.

A fase provisória 1, embora em estágio inicial, demonstra que a vacinação com o mRNA-1273 produz uma resposta imune da mesma magnitude que a provocada por infecção natural”, disse Tal Zaks, diretor médico da Moderna, em comunicado.

Primeiramente, isso sugere que, embora não seja a prova final, a vacina desencadeia uma resposta imune. Para a empresa, a vacina “tem potencial para prevenir a Covid-19”. O estudo clínico é realizado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, onde o governo investiu 500 milhões de dólares para essa potencial vacina.

Em síntese, a vacinação contra o coronavírus é uma prioridade global para acabar com a pandemia que deixou mais de 315.270 mortes em todo o mundo e pelo menos 4,7 milhões de casos confirmados. Na sexta passada, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse esperar ter uma vacina até o final do ano.

Estágios de produção de vacinas

Para chegar a uma vacina efetiva, os pesquisadores precisam percorrer diversas etapas. Mas entre elas está a pesquisa básica – que é o levantamento do tipo de vacina que pode ser feita. Então, confira abaixo essas fases:

  • 1: feita em seres humanos, para verificar a segurança da vacina nestes organismos;
  • 2: onde se estabelece qual a resposta imunológica do organismo (imunogenicidade);
  • 3: última fase de estudo, para obter o registro sanitário;
  • 4: distribuição para a população.

Wellington Torres

Editor da AGSP. Jornalista de coração e alma, pós-graduado em Assessoria de Comunicação e Mídias Digitais. Heavy user de redes sociais e fã de tecnologia. Já assisti muitas séries, porém agora até minha mãe sabe mais de Greys Anatomy do que eu. Viajante aleatório, sonhando com #NewYork2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×