fbpx

Pesquisa revela: metade dos brasileiros desconhece o que é depressão

O Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) revelou esta semana sua mais recente pesquisa a respeito da depressão no Brasil. O estudo revela, em especial, a falta de informação e vergonha ao tratar do assunto. O tema é um tabu ainda maior entre a população mais jovem.

A pesquisa foi nomeada de “Depressão, suicídio e tabu no Brasil: um novo olhar sobre a Saúde Mental”. Sua metodologia foi simples – um questionário online aplicado em metrópoles de seis estados. A coleta de informações foi realizada com mais de 2.000 brasileiros a partir dos 13 anos de idade. Mas quando questionados sobre o que é a depressão, apenas 47% assinalaram se tratar de transtorno mental. As outras respostas classificavam a doença como um estado de espírito, consequência de um momento difícil e até como uma “doença da alma”.

MAL DO SÉCULO

Há algum tempo a depressão é considerada o “mal do século”. No Brasil, a doença atinge 5,8% da população, percentual acima da média global (4,4%), segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Apesar de o assunto ser cada vez mais abordado, ainda há muita desinformação. As pessoas sentem vergonha de falar sobre o assunto.

O psicólogo André Garcia, em entrevista recente à Revista Veja, declara:

Doenças psiquiátricas ainda são um tabu muito grande. Por isso as pessoas tentam ‘fugir’ da questão ao associá-la a problemas simples, pois são mais fáceis de encarar.

O levantamento também revela: 39% dos adolescentes, caso recebessem o diagnóstico de depressão, não revelariam aos seus familiares.

AFINAL, O QUE É A DEPRESSÃO?

Primeiramente, depressão é uma doença psiquiátrica crônica e recorrente que produz alteração do humor caracterizada por tristeza profunda e forte sentimento de desesperança. Segundo: é essencial identificar sintomas e procurar ajuda médica.

Contudo, as causas possíveis incluem uma combinação de origens biológicas, psicológicas e sociais de angústia. Cada vez mais, as pesquisas sugerem que esses fatores podem causar mudanças na função cerebral, incluindo alteração na atividade de determinados circuitos neuronais no cérebro.

A sensação persistente de tristeza ou perda de interesse que caracteriza a depressão pode levar a uma variedade de sintomas físicos e comportamentais. Estes podem incluir alterações no sono, apetite, nível de energia, concentração, comportamento diário ou autoestima. A depressão também pode ser associada a pensamentos suicidas.
A base do tratamento geralmente inclui medicamentos, psicoterapia ou uma combinação dos dois. Cada vez mais, as pesquisas sugerem que esses tratamentos podem normalizar alterações cerebrais associadas à depressão.

Wellington Torres

Editor-chefe da equipe de redação da Agência de Comunicação Grita São Paulo - AGSP. Jornalista de coração e alma, pós-graduado em Assessoria de Comunicação e Mídias Digitais, sou heavy user de redes sociais e fã de tecnologia. Amo viajar, mas o dinheiro, infelizmente, não ama estar comigo. Próximo destino: Recife!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *