Confira como fica a nova tabela do seguro-desemprego após reajuste de 4,48% do INPC

A aposentadoria do INSS foi reajustada em 4,48% na última sexta, dia 10 de janeiro. Assim, o índice também vale como reajuste para a tabela do seguro-desemprego, o qual já está em vigor desde sábado (11). Com o reajuste, a parcela máxima a ser recebida passa de R$ 1.735,29 para R$ 1.813,03.

DETALHES

Para calcular o valor das parcelas, é considerada a média de salários dos últimos três meses anteriores à demissão. Assim, o benefício não pode ser inferior ao salário mínimo, que passou de R$ 998 para R$ 1.039 em 1º de janeiro de 2020.

A média salarial mais baixa passa de R$ 1.531,02 máximos para R$ 1.599,61 e, a intermediária, do intervalo entre R$ 1.531,03 e R$ 2.551,96 para a faixa entre R$ 1.599,62 e R$ 2.666,29.

TABELA

O pagamento do seguro-desemprego é feito de três a cinco parcelas, variando de acordo com o número de meses trabalhados e se a solicitação está sendo feita pela primeira, segunda ou terceira vez.

No período que estiver recebendo o benefício, não é permitido receber outra remuneração oriunda de vínculo empregatício formal ou informal, diz o Ministério da Economia.

Fonte: Secretaria Especial de Previdência e Trabalho

Lucas R. de Souza Pereira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo - AGSP, ex-foca da redação, aficionado pelo mundo do futebol, games, séries e rock'n'roll

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *