Entenda o processamento de um jornal sindical até chegar às mãos do trabalhador

Nesta imagem, vemos a Servidora Rosani, da EMEI Tangará, que fica na cidade de Americana/SP. A publicação é da CHAPA 1 – Sindicato Forte e de Luta. Nos dias 7 e 8 de outubro, o SSPMA (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Americana) realizará eleições para escolha da nova diretoria da entidade.

Este impresso tem 4 páginas, em formato tabloide, em cor, e com diversas fotos e pouco texto, bem a cara mesmo de um jornalão sindical de eleições. O material foi produzido pela Agência de Comunicação Grita São Paulo e passou por vários processos até sua distribuição final.

1) Existe um levantamento de informações;
2) As imagens são selecionadas;
3) Textos são redigidos;
4) Artes são produzidas;
5) Inicia-se o processo de diagramação;
6) Vai para revisão;
7) Ao mesmo tempo, as imagens são tratadas;
8) Jornal passa por nova revisão;
9) Segue para aprovação;
10) Alterações solicitadas são feitas;
11) Terceira e última revisão;
12) Arquivo é fechado na formatação de gráfica;
13) Jornal é impresso e enviado ao cliente;
14) É distribuído.

Este é o processo de todo material produzido pela Agência de Comunicação Grita São Paulo. Trabalhar para o movimento sindical exige compromisso, entrega e seriedade em cada detalhe. É gratificante o resultado final e nos orgulhamos pela prestação de serviços para mais de 120 entidades sindicais em todo o País”, afirma o diretor da Agência, Daniel Lucas Oliveira.

CONFIRA O JORNAL DA CHAPA 1 DE AMERICANA!

Wellington Torres

Editor da AGSP. Jornalista de coração e alma, pós-graduado em Assessoria de Comunicação e Mídias Digitais. Heavy user de redes sociais e fã de tecnologia. Assisto muitas sérias e atualmente meu maior vício são as médicas (Greys, The Good Doctor, New Amsterdam e The Resident) #LetsgotoCanada2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *