fbpx

Greve dos Correios é suspensa até dia 2 de outubro. Decisão foi tomada em assembleia da categoria

Os funcionários da estatal decidiram em assembleias realizadas ontem (17) suspender a greve dos Correios até o dia 2 de outubro. Isso porque nesta data ocorrerá o julgamento do dissídio coletivo e, até lá, será mantido apenas o estado de greve.

Sobre as entregas em atraso, a estatal se pronunciou afirmando que medidas já foram tomadas para garantir a normalização do serviço o quanto antes.

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) se pronunciou sobre a aceitação da proposta do Tribunal Superior do Trabalho (TST):

Neste momento, com a negociação já ajuizada e sem garantias de novos acordos até a data do julgamento, é necessário manter o diálogo e intensificar os movimentos e atos públicos na defesa dos Correios e na luta contra a privatização.

Em nota, os Correios destacaram que a suspensão da paralisação foi a condição para que a empresa aceitasse a proposta do TST. Ou seja, manter as cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2018/2019 até a data do julgamento do dissídio coletivo.

Reivindicações que levaram à greve dos Correios

A categoria pede reposição da inflação do período e é contra a privatização da estatal, incluída no mês passado no programa de privatizações do governo Bolsonaro.

Os trabalhadores querem também a reconsideração quanto à retirada de pais e mães do plano de saúde, melhores condições de trabalho e outros benefícios.

Lucas R. de Souza Pereira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo - AGSP, ex-foca da redação, aficionado pelo mundo do futebol, games, séries e rock'n'roll

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *