fbpx

O Brasil caminha para um estado de miséria absoluta, alerta o senador Paulo Paim

Paulo Paim é senador e há muitos anos é um dos poucos parlamentares defensor dos direitos trabalhistas. Participa e lidera comissões em Brasília, a fim de denunciar e levar ao povo tudo o que ocorre no Congresso Nacional. Ontem (16), em Plenário, o parlamentar falou sobre suas preocupações com o “mundo do trabalho”.

Apoiado em uma nota da Associação Brasileira de Estudos do Trabalho (Abet), que reafirma compromisso com a defesa do trabalho digno e decente, Paim mostrou estrema preocupar porque estamos sendo levado para um estado de miséria. Segundo o senador, para a Abet, a forma de trabalho no Brasil é indecente. Por isso, o País ocupa uma posição ruim em nível internacional.

Paim leu a nota da Abet:

“Nós pesquisadores e pesquisadoras do mundo do trabalho, diante das políticas governamentais de ataque ao trabalho e à ciência em nosso País, vimos a público reafirmar o nosso compromisso com os padrões de trabalho digno e decente definidos pela Organização Internacional do Trabalho [OIT]”.

A maior concentração de renda do mundo, segundo o senador, está no Brasil. O parlamentar citou dados que, 1% da população mais rica detém mais de 50% de tudo que há no solo brasileiro. Ele lembrou também a discussão na Comissão de Direitos Humanos (CDH) ocorrida nesta segunda.

“Conforme embate que tivemos – embate, eu digo um bom debate -, na Comissão de Direitos Humanos desta Casa, que presidi, demonstra que nós estamos levando este País para o estado de miséria absoluta, que ligeirinho, ligeirinho vai atender, com certeza, mais de 100 milhões de brasileiros. Hoje já está se aproximando dos 60 milhões”, disse Paim.

Fonte: Agência Senado

Daniel Lucas Oliveira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo - Ama sua família. Vovô de três netos lindos. Acredita em Jesus Cristo. Pratica e indica Jiu-Jitsu. Amante da Justiça e direitos sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *