fbpx

Ainda há esperança no futuro?

Diego Gomes
Bacharel em comunicação social com ênfase em publicidade e propaganda pela Universidade São Judas Tadeu e especialista em mídia, informação e cultura pela Universidade de São Paulo.

Faz alguns dias que algo dentro de mim grita. Não aceita o que vem acontecendo, não só com o Brasil, mas com o mundo.

Sinceramente, eu tinha vontade de ser pai, vontade essa que já não é mais tão frequente, pois não quero ser responsável pelo sofrimento de outro ser, não imagino muito futuro para nossa Terra. Aos pais de primeira viagem, boa sorte, não querendo ser apocalíptico, mas vocês irão precisar ensinar seus filhos a sobreviverem mais do que fomos ensinados por nossos pais.

Muitos vão dizer – “Nossa o Diego ficou louco de vez…” mas a situação que o mundo está passando é extremamente desesperadora e enlouquecedora.

Não existe amor ao próximo, respeito ou ordem, ordem muitas vezes confundida com autoritarismo.

As tecnologias não aproximam, pelo contrário, hoje, não vemos nossos pais satisfeitos por ver eles via telefone, não ligamos para nossos amigos para saber como eles estão, a depressão é a principal causadora de mortes e será por muito tempo se depender da corrida por likes e aceitação nas redes sociais.

Somos enganados diariamente por stories de vida feliz.

Infelizmente, hoje não há leitura, fomos limitados aos carácteres que as redes sociais nos permitem, não existem bancas e muitos dos grandes jornalistas se foram.

Anda tudo muito triste, nós todos brigamos pelas mesmas coisas querendo que nossas opiniões se tornem a verdade única, sendo que a maravilha das coisas é exatamente pensarmos diferente e tentarmos ser feliz da nossa maneira, mas caminhando juntos.

Hoje só se tem uma preocupação, o dinheiro, e já não é mais válido o clichê de que quando chegar sua hora, e ela irá chegar, você não levará nada. Apenas os momentos em sua memória.

Nossas relações não são mais as mesmas com os seres humanos e animais, rios, mares e florestas. Nosso Bioma queima. Algo tão complexo e maravilhoso indo pelos ares e ninguém faz nada. Animais em extinção, sabe o que é ter uma espécie que não existirá nunca mais? Isso é trágico.

Nossas vidas sendo tiradas por causa da nossa cor, crença, classe social ou opção sexual.

Falando em classe social, esquecemos totalmente a qual pertencemos e ofendemos os nossos e sim, existe divisão, infelizmente.

Péssima notícia para nós, a maioria. Sim, somos pobres.

Estamos batendo em professores, pais, mães. Sério, em mães. Aliás abraçou a sua hoje?

Elegemos pessoas com ódio em outras, sem perceber que todos são parecidos e o poder muda as pessoas e sempre é para o pior. Nessa vamos caindo cada vez mais, afundando em um poço de lama igual a das barragens que tiraram tantas vidas.

Não respeitamos religiões que não sejam a nossa e não respeitamos pessoas de cores diferentes, imagina as pessoas de sexo diferentes. Nossas mulheres são agredidas. Já não basta passar por cima das pessoas em todos os lugares. Estamos fazendo isso em casa?

Infelizmente digo a vocês. Eu tive muita esperança nas pessoas. Andei com pessoas que fizeram o bem e lutaram para tornar esse mundo menos pior e sabe o que aconteceu? Até elas desistiram, sucumbiram pela extrema impressão de que de nada adianta.

Não quero ser uma pessoa que desiste dos sonhos, mas nesse mundo está cada vez mais difícil.

Há como ter esperança?

Deus, nos ajude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *