Campeonato alemão retorna com medidas de segurança contra o Coronavírus

A Bundesliga retornou no último fim de semana com seis partidas. Em suma, foram 66 dias de paralisação. A medida de retorno aos gramados, portanto, foi aprovada no fim de abril por autoridades políticas após apresentação de uma série de medidas de segurança a serem seguidas pelos clubes. O grupo criado para estudar a volta das atividades foi liderado pelo Doutor Tim Meyer, líder da força-tarefa da Liga de Futebol Alemã (DFL).

Assim, na primeira divisão, são autorizadas a entrada de 213 pessoas dentro do estádio (entre campo e bastidores). Já na segunda, serão 188 trabalhadores.

Nosso conceito se baseia em três pilares. O primeiro é o monitoramento das doenças infecciosas, caso da Covid-19. Todas são registradas e monitoradas durante o campeonato. O segundo pilar é ser rígido no controle de higiene e manter o distanciamento social nos treinos e partidas ao máximo. O terceiro são os testes constantes e repetitivos. Essas medidas são essenciais para diminuir ao máximo o risco dos envolvidos”, disse Meyer

PROCEDIMENTOS
  • Os times devem chegar em vários transportes, com um mínimo de 1,5m de distância entre os jogadores.
  • O uso do vestiário deve respeitar a regra de 1,5m de distância mínima, escalonando a utilização entre titulares e reservas. Tempo máximo de permanência de 30 minutos, sempre com máscaras.
  • Entrada no gramado sem crianças acompanhando, cerimônia de abertura, aperto de mão e último papo no campo.
  • No banco de reservas, jogadores devem se sentar com um banco vazio entre um e outro, para garantir o mínimo de distância de 1,5m.
  • Não haverá sala de imprensa ou zona mista. A entrevista coletiva será por ligação de vídeo à distância.
  • Todos no estádio, menos jogadores e árbitro de campo, devem usar máscaras, incluindo os treinadores e os reservas no banco.
  • Bolas precisam ser desinfetadas antes e durante o jogo.

O objetivo, não é “garantir 100% de segurança a todos os participantes”, isso porque é considerado impossível. Então, a ideia é sustentar um risco clinicamente justificável, levando em consideração a relevância do futebol em termos sociais, políticos e econômicos. Além disso, sem criar uma competição por recursos de prevenção com o resto da população.

TEM MAIS

O fundamental da organização no dia do jogo é o zoneamento dos estádios: na zona 1, a “interior”, ficam as pessoas fundamentais para o jogo (atletas, árbitros, reservas, técnicos, médicos); na zona 2, as de arquibancadas, com jornalistas, equipes de transmissão e segurança; e a zona 3, a “exterior”, até os limites do estádio. Só 300 indivíduos podem permanecer na arena ao mesmo tempo, sendo 100 em cada zona. Como já se sabe, as partidas não terão público presente.

Além disso, o guia da DFL limita o número de profissionais em cada zona a depender do horário (cerda de duas horas). O retorno dos jogos da Bundesliga é a última etapa do processo conduzido nos últimos dois meses. Ele indicou como os profissionais dos clubes deveriam agir na situação de quarentena, em casos de resultados positivos em testes de Covid-19, na higiene do dia a dia, na volta dos treinos e nas concentrações. Somados todos esses tópicos, foram pelo menos 68 orientações para retorno da Bundesliga.

Lucas R. de Souza Pereira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo - AGSP, ex-foca da redação, aficionado pelo mundo do futebol, games, séries e rock'n'roll

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×