fbpx

Eduardo Bolsonaro ameça STF caso impugne candidatura do pai: “Terá que pagar pra ver”

“Se o STF impugnar a candidatura do meu pai terá que pagar para ver o que acontece. Será que eles vão ter essa força mesmo?”.

A frase de impacto é do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). A ameaça ocorreu durante uma palestra antes do primeiro turno. Eduardo foi o parlamentar com a maior votação em 2018 da história das eleições no Brasil.

O candidato do PT, Fernando Haddad, reagiu ao vídeo e classificou a família de Bolsonaro como ‘grupo de milicianos’ . O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também se pronunciou. No Twitter, ele disse que as declarações do deputado “cruzaram a linha, cheiram a fascismo”.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de alguma ação no Supremo impedir que Bolsonaro assumisse o deputado respondeu:

“Aí já está encaminhando para um estado de exceção. O STF vai ter que pagar para ver. E aí, quando ele pagar para ver, vai ser ele contra nós. Você tá indo para um pensamento que muitas pessoas falam, e muito pouco pode ser dito… Eu não acho isso improvável, não. Mas aí vai ter que pagar para ver. Será que eles vão ter essa força mesmo? O pessoal até brinca lá: se quiser fechar o STF, você sabe o que você faz? Você não manda nem um jipe. Manda um soldado e um cabo. Não é querer desmerecer o soldado e o cabo não.”

REAÇÕES

Durante entrevista em São Luís (MA), Haddad classificou a família de Bolsonaro como “grupo de milicianos” e “gente de quinta categoria”, ao ser perguntado sobre as declarações de Eduardo Bolsonaro no vídeo.

“O filho dele chegou a gravar um pensamento, se é que pode se chamar assim o que eles falam, em que diz que vai fechar o Supremo Tribunal Federal, se eles desafiassem o Poder Executivo. Mandariam um cabo e um soldado, nem de jipe precisaria. Esse pessoal é uma milícia. Não é um candidato a presidente. É um chefe de milícia. Os filhos deles são milicianos, são capangas. É gente de quinta categoria”, afirmou Haddad.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também se pronunciou: “As declarações do deputado Eduardo Bolsonaro merecem repúdio dos democratas. Prega a ação direta, ameaça o STF. Não apoio chicanas contra os vencedores, mas estas cruzaram a linha, cheiram a fascismo. Têm meu repúdio, como quaisquer outras, de qualquer partido, contra leis, a Constituição”, escreveu Fernando Henrique.

Jair Bolsonaro disse neste domingo desconhecer e duvidar da veracidade do vídeo. “Isso não existe. Se alguém falou em fechar o STF, precisa consultar um psiquiatra. Desconheço. Duvido. Alguém tirou de contexto.”

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia, divulgou uma nota em defesa do STF como instituição essencial para garantir a estabilidade do País.

“Chamamos atenção, especialmente, para o papel fundamental que o Supremo Tribunal Federal tem cumprido neste momento de crise. O mais importante tribunal do País tem usado a Constituição como guia para enfrentar os difíceis problemas que lhe são colocados, da forma como deve ser. É obrigação do Estado defender o STF”, diz o texto.

Daniel Lucas Oliveira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo - Ama sua família. Vovô de três netos lindos. Acredita em Jesus Cristo. Pratica e indica Jiu-Jitsu. Amante da Justiça e direitos sociais.

Um comentário em “Eduardo Bolsonaro ameça STF caso impugne candidatura do pai: “Terá que pagar pra ver”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *