NÚMEROS DE 21/5/2020 I Brasil tem 20.047 óbitos e 310.087 casos confirmados de Coronavírus

Ministério da Saúde divulgou ontem (às 20h15, de 21 de maio) novos números referentes à pandemia da Covid-19 (Coronavírus). São 20.047 óbitos e 310.087 casos confirmados. São Paulo lidera o ranking com 73.739 casos e 5.558 óbitos. No geral, a taxa de letalidade se mantém em 6,5%.

20.047 mortes, eram 18.859 na quarta (20)
310.087 casos confirmados, eram 291.579 
Taxa de letalidade de 6,5%
125.960 recuperados

CASOS POR REGIÃO

Sudeste tem 120.302.
Nordeste, puxado pelo Ceará, com 106.123infectados.
A região Norte ultrapassou o Sul e o Centro-Oeste e agora tem 60.195.
Sul são 13.893.
Centro-Oeste
9.574 casos.

CASOS POR ESTADOS
Acre (3.103)
Alagoas (4.916)
Amapá (5.188)
Amazonas (25.367)
Bahia (11.941)
Ceará (31.413)
Distrito Federal (5.542)
Espírito Santo (8.878)
Goiás (2.114)
Maranhão (16.058)
Mato Grosso (1.172)
Mato Grosso do Sul (746)
Minas Gerais (5.596)
Paraná (2.810)
Paraíba (6.238)
Pará (19.756)
Pernambuco (23.911)
Piauí (2.852)
Rio Grande do Norte (4.060)
Rio Grande do Sul (5.473)
Rio de Janeiro (32.089)
Rondônia (2.499)
Roraima (2.146)
Santa Catarina (5.610)
Sergipe (4.734)
São Paulo (73.739)
Tocantins (1.976)
ASSISTÊNCIA À SAÚDE

O Ministério da Saúde e os conselhos nacionais de Secretários de Saúde (CONASS) e de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) avançaram nas discussões e pactuações relacionadas à resposta brasileira à Covid-19 e de necessidades de assistência à população. Durante reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), realizada nesta quinta (21), em Brasília, o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, assinou sete portarias pactuadas na comissão. Estas portarias correspondem à liberação de R$ 2,2 bilhões de recursos para serviços da atenção primária e especializada em atendimento às demandas de estados e municípios. Desse total, R$ 2 bilhões estão destinados às santas casas e hospitais filantrópicos, sem fins lucrativos, conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS).

O auxílio às santas casas e filantrópicos será repassado em duas parcelas por meio do Fundo Nacional de Saúde aos fundos estaduais e municipais e deverá ser utilizado em ações para combater a pandemia da Covid-19. O dinheiro deverá ser usado na compra de medicamentos, suprimentos, insumos e produtos hospitalares para o atendimento adequado aos pacientes. Também fica aberta a possibilidade de aquisição de equipamentos e a realização de pequenas reformas e adaptações físicas para aumento da oferta de leitos de terapia intensiva.

Lucas R. de Souza Pereira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo - AGSP, ex-foca da redação, aficionado pelo mundo do futebol, games, séries e rock'n'roll

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *