fbpx

Parabéns aos mestres I Valorizar os Professores e priorizar a base são caminhos seguros

O Dia do Professor é celebrado em 15 de outubro. Esta é a data mais especial de muitas outras comemoradas internacionalmente e nacionalmente no ano. O desenvolvimento humano ou mesmo de qualquer Nação, não seria possível sem a formação, conselhos e apontamentos dos nossos mestres. O momento exige uma avaliação mais profunda da missão dos profissionais e dos suportes concedidos pelos políticos em geral.

A principal missão dos mestres é tornar os alunos melhores do que quando ingressaram no ensino. Com isso, os Educadores têm por compromisso guiar a cada um com o objetivo de despertar o potencial, estimular a curiosidade, participar de seus esforços e enaltecer as conquistas coletivas e individuais. Ou seja, construir um ambiente agradável e de muito respeito. E o papel dos Governos é conceder toda a estrutura para os profissionais realizarem esse excelente trabalho.

VISÃO ATUAL

Infelizmente, nos dias de hoje, alguns governantes afirmam e apontam privilégios para os Professores. Mas na prática não conhecem o dia a dia desses mestres e não participaram em nenhum momento da formação dos profissionais. Curiosamente, o Professor é o aluno mais assíduo, o que mais aprende. Ou seja, quem ensina é um eterno aluno.

NENHUM PAÍS AVANÇA SEM INVESTIMENTOS

A Coréia do Sul se tornou grande referência na ampliação dos investimentos em Educação. O país foi no fator principal, na base, na formação da cadeia educacional. Ou seja, fortaleceu as estruturas básicas para transformar e aprimorar o ensino fundamental e universitário. Até 37 anos atrás, os sul-coreanos eram mais pobres do que os brasileiros. O PIB (Produto Interno Bruto) per capita do país asiático era inferior ao do Brasil. Hoje, não há comparação possível e os números da Coreia do Sul são três vezes mais altos: em torno de 27.200, segundo o Banco Mundial.

VEJA MAIS UM DETALHE CURIOSO

Os investimentos em ensino secundário e superior cresceram somente após a universalização do ensino primário. Uma parcela deles é voltada para os PROFESSORES, que são altamente capacitados, têm plano de carreira em regime de exclusividade e altos salários na educação básica. No Brasil, claro, a situação é oposta: Professores com maior formação e salários mais altos estão no ensino superior.

Portanto, sem investimento no setor educacional, com a valorização efetiva e formação dos mestres, jamais teremos um País com uma Educação enraizada. Os exemplos da Coreia devem ser praticados, porque o Brasil tão rico e imenso precisa avançar para todo seu povo ser contemplado. Precisamos olhar para as bases.

VIVA O PROFESSOR!
ESSES MESTRES MERECEM NOSSO RESPEITO, SEMPRE!

Lucas R. de Souza Pereira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo - AGSP, ex-foca da redação, aficionado pelo mundo do futebol, games, séries e rock'n'roll

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *