Round 6 | Análise do porque a série coreana da Netflix faz tanto sucesso

A série do momento da Netflix é “Squid Game” ou aqui em terras tupiniquins “Round 6”. Vamos tentar explicar as razões de todo o sucesso mundial, mas é realmente difícil pontuar tudo. Em resumo, a trama da Coréia do Sul apresenta uma dura crítica ao capitalismo e uma excelente identificação com personagens e enredo. Mas é a curiosidade pelo bizarro a principal ferramenta impulsionadora da história prestes se tornar a obra televisiva mais vista de todos os tempos do mais popular serviço de streaming do mundo.

É SÁDICA, SIM

Round 6, em suma, acompanha 456 pessoas endividadas e desesperadas. Elas aceitam participar de uma competição mortal na tentativa de chegar ao final e receber o prêmio de 49 bilhões de wons (moeda coreana). A série explora as frustrações dessas “vítimas” em um ápice. Mesmo que com exagero em algumas situações – possivelmente vivenciadas por muitos – como dever à agiotas, por exemplo.

O sadismo da violência na ambientação colorida infantil, choca. Contudo, depois do primeiro “Batatinha Frita 1, 2, 3…”, parece até algo natural ver as demais demonstrações de perversidades. E como bem dito em uma coluna da Revista Rolling Stones:

Da mesma maneira naturalizamos a miséria como uma realidade do ambiente”.

Chama atenção a violência gráfica. As mortes não têm alívio cênico. Pelo contrário. A produção aposta no exagero, principalmente quando se trata da violência. Cada jogo, cenário ou morte é explorada a fim de chamar a atenção.

E, mesmo ao esticar a realidade ao máximo, os espectadores podem se enxergar nas tragédias. Além de encontrar nos personagens aspectos familiares a si próprio. E incrível ver isso acontecer com o toque característico da cultura coreana, mas com sensibilidade para uma linguagem universal.

NÃO É UMA SÉRIE SOBRE POBREZA

Os participantes não são exatamente pobres. São pessoas afundadas em dívidas por consequência de suas escolhas, independentemente se motivadas por ganância ou por alguma outra  necessidade. Por isso as diretrizes do jogo se respaldam teoricamente em oportunidades iguais aos jogadores.

Como o título destaca, são seis jogos, porém é no quarto deles, “Gganbu”, a evidente arrancada de qualidade do roteiro. É enorme a sensibilidade no tratamento das inevitáveis mortes neste ponto. É simplesmente incrível!

A curiosidade vai te fazer assistir Round 6. Isso podemos garantir.

Wellington Torres

Editor da AGSP. Jornalista de coração e alma, pós-graduado em Assessoria de Comunicação e Mídias Digitais. Heavy user de redes sociais e fã de tecnologia. Assisto muitas sérias e atualmente meu maior vício são as médicas (Greys, The Good Doctor, New Amsterdam e The Resident) #LetsgotoCanada2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *