As instituições sindicais precisam “invadir” o mundo real e retomar seu protagonismo

A Agência Grita São Paulo atua definitivamente em prol de informar aos trabalhadores desde 2011. Com produções diárias de sites, jornal, vídeo, alimentação das redes sociais, planejamento em geral, ações das entidades sindicais no combate as arbitrariedades, entre outros. Mas de lá para cá muitas coisas mudaram e a forma de se comunicar também. Temos o Instagram, Facebook e WhatsApp, além dos famigerados Stories.

Com toda essa mudança, evolução tecnológica repentina (mas prevista), o movimento sindical não acompanhou. Para piorar, as universidades não preparam profissionais do terceiro setor, isto é, jornalistas sindicais, com a pegada exigida na luta por direitos e conquistas. Um bom texto, excelente vídeo, estratégias de stories e feeds nas redes sociais, para muitos, não passa de um desconhecimento total. Nunca fizeram. Não sabem e muito menos se preocupam em aprender.

Com a retirada da contribuição sindical, muitos departamentos de comunicação sindical acabaram ou vivem de migalhas, sem perspectivas, sem esperança, e o pior, não procuram reagir. Além das formas de se comunicar, toda a estrutura das instituições foi afetada. Sindicatos, Federações, Confederações e Centrais Sindicais aceitaram, pacificamente, todas as tentativas e o engessamento do legítimo instrumento de defesa dos trabalhadores.”

Mas para todo problema deve-se se encontrar uma solução. Os profissionais de comunicação das instituições, assim como a diretoria, jurídico, funcionários, etc., precisam evoluir. É necessário entender este mundo tecnológico atual. Precisamos interagir com os trabalhadores por meios das novas tecnologias. Usar excessivamente. Divulgar as lutas, orientações jurídicas, horários de atendimentos, projetos de leis (municipais, estaduais e federais contra e a favor dos trabalhadores). PRECISAMOS CRIAR RELAÇÕES PERMANENTES COM OS TRABALHADORES.

As instituições devem assumir o compromisso com a classe que representa. E esse compromisso exige sacrifício, requalificação, foco nas ações e muito trabalho. Precisamos entender os trabalhadores atuais, pensamento, origem política, necessidades e anseios. E saberemos de tudo isso por meio do diálogo, mesmo eletrônico. O MOVIMENTO SINDICAL DEPRESSA PRECISA SE REINVENTAR.

E a reinvenção, no momento, vem com renovação dos atores políticos, menos discursos inflamados e mais ações. Isto é, fazer o simples bem feito! Pense nisso, você trabalhador, dirigente sindical, militante da justiça social, presidente de Centrais Sindicais, lideranças de partidos políticos…”

É preciso repensar a atuação das instituições sindicais na defesa dos trabalhadores. E a Agência Grita São Paulo há alguns anos se aprimora neste novo formato de atuação. Nossos clientes entenderam e aceitaram nossas orientações e estamos avançando. Mas ainda há muito para ser feito.

Reflita! Aja! Trabalhe pela inovação da instituição sindical que lidera! No final, os trabalhadores ganharão, porque vão ter uma entidade forte, representativa e conectada com a atualidade. Em suma, as instituições sindicais precisam “invadir” o mundo real e retomar seu protagonismo.

Daniel Lucas Oliveira

Jornalista formado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×