fbpx

NOTA DE REPÚDIO – Reforma da Previdência é mais um ato cruel contra os trabalhadores

O Parlamento brasileiro aprovou o texto-base da Reforma da Previdência, dia 10 de julho. O documento garante mudanças de regras “consideradas transformadoras” para a concessão e o cálculo de aposentadorias e pensões. Justamente neste período, o então presidente Jair Messias Bolsonaro liberou bilhões de reais de emendas parlamentares para os nobres deputados. Bem curioso foi o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, após o anúncio da vitória, chorar, citar os desempregados e os mais pobres.

Quando a então presidente da República era a Dilma, o problema seria ela e foi tirada do poder. Depois passou a ser o PT (Partido dos Trabalhadores). Em seguida, a Reforma Trabalhista seria a solução para gerar mais empregos. Agora, a Reforma da Previdência aparece como a solução para todos os problemas. Mas ficam algumas perguntas: 1) E os grandes devedores?; 2) Eles irão acertar os trilhões de reais devidos?; 3) É justo tirar mais esse direito dos trabalhadores?

Em razão disso, a Agência repudia veementemente a Reforma da Previdência, porque como todas as outras soluções apresentadas acima, nada melhorou. O Governo Federal não estimula o povo e muito menos cria políticas efetivas para reacender a economia brasileira. Resultado: desemprego em massa; moradores de rua aumentando; população vive sem esperança; e País estagnado.

APOSENTADORIA POR INVALIDEZ

Muitos trabalhadores de hoje vão se aposentar no futuro por invalidez, porque são vítimas de um sistema laboral perverso, com estresses permanentes e desumanos, veja o caso dos Professores. Quantos estão afastados, com traumas, marcas que levarão para toda a vida. É preciso retirar as vendas dos olhos e perceber as “mitadas” do tal de mito. Pobre cada vez mais pobre. O rico cada vez mais rico. Trabalhadores cada vez mais sem direitos. Patrão protegido pelas novas legislações.

É momento de reavaliarmos os caminhos percorridos pelo Brasil, porque nossos filhos e netos sofrerão consequências gravíssimas e muitas com efeitos colaterais irreversíveis. Nenhum um povo vive sem esperança, sem sonhos. Nem um povo vive sem políticas efetivas de crescimento, com autoridades preparadas e comprometidas com o coletivo. Essa história de vermelhos, azuis, rosas, etc. já deu. Chega de sobreviver neste Brasil rico. Chega de retirada de direitos.

É PRECISO UMA REAÇÃO EMERGENCIAL!

Daniel Lucas Oliveira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *