Bolsonaro, após recorde de mortes no Brasil: “Quem não quiser trabalhar, que fique em casa”

O presidente Jair Messias Bolsonaro não para de proferir declarações polêmicas. No dia seguinte ao recorde de mortes no Brasil pelo novo Coronavírus – 881 somadas em 24 horas, ele afirmou que: “O povo tem de voltar a trabalhar. Quem não quiser trabalhar, que fique em casa, porra. Ponto final“. Deste modo, ele critica as quarentenas decretadas por governadores em não acatar sua ampliação dos serviços essenciais (academias e cabeleireiros, por exemplo).

A declaração foi feita nesta quarta, 13, em frente ao Palácio da Alvorada, sob aplausos e gritos de apoiadores. Porém, o presidente afirma:

Quem ficar em casa parado vai morrer de fome”.

CORONAVÍRUS NO BRASIL

Segundo balanço divulgado na terça (12), há 12.400 vítimas fatais da Covid-19 no Brasil. O número de casos confirmados é de 177.589, sendo que 72.597 estão curados.

Bolsonaro também atacou governadores, especialmente João Doria (PSDB). Ele afirmou que o Governo Federal já fez mais do que gestores estaduais pediram. “Agora, para quem não tem condições, geladeira está vazia, três, quatro filhos chorando de fome, é desumano”, disse Bolsonaro. “Contudo, o governador de São Paulo (Doria) falou que é melhor isolamento do que o sepultamento. Quem ficar em casa parado vai morrer de fome. Até o urso quando hiberna tem prazo para hibernar. Não podemos ficar hibernando em casa”, completou.

Por fim:

Até o urso quando hiberna tem prazo para hibernar. Não podemos ficar hibernando em casa. Vai chegar um ponto que esse povo com fome vai vir às ruas”, disse Bolsonaro.

Leia também
Coronavírus | Governo do Estado de São Paulo prorroga quarentena até 31 de maio

Primeiramente, o governador João Doria anunciou a prorrogação da quarentena no Estado de São Paulo. A coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes estende o período de recomendação do isolamento social até o dia 31 de maio. A medida foi estudada pelo Comitê de Contingenciamento da Crise. Mas isso em meio ao crescimento exponencial dos números de casos por aqui. Já foram registradas 3.206 mortes dentre os mais de 41 mil infectados pelo novo Coronavírus (Covid-19). Além do anúncio da prorrogação, também foi definida a saída de David Uip, que se licencia do Comitê de Contingência, agora liderado pelo médico Dimas Covas.

Wellington Torres

Editor da AGSP. Jornalista de coração e alma, pós-graduado em Assessoria de Comunicação e Mídias Digitais. Heavy user de redes sociais e fã de tecnologia. Assisto muitas sérias e atualmente meu maior vício são as médicas (Greys, The Good Doctor, New Amsterdam e The Resident) #LetsgotoCanada2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *