Confira cinco dicas essenciais para fortalecer o seu sistema imunológico

Em meio à pandemia do novo Coronavírus, a Agência Grita São Paulo divulga cinco dicas para fortalecer o seu sistema imunológico. Todas elas foram elaboradas pela professora de Biologia, Vanessa Sardinha dos Santos. Confira a seguir!

1 – ALIMENTAÇÃO

Ter uma alimentação saudável, rica em todos os nutrientes necessários para o nosso corpo, é fundamental para garantir uma boa imunidade. A Sociedade Brasileira de Diabetes destaca a importância de se ter uma alimentação rica em vitaminas, como C, A e vitaminas do complexo B, ferro, zinco e selênio, nutrientes que atuam diretamente no fortalecimento da imunidade.

Muitos desses nutrientes podem ser conseguidos com uma alimentação rica em frutas, legumes e verduras, que são muitas vezes esquecidos na dieta. Vale salientar, no entanto, que a alimentação deve ser balanceada, incluindo todos os nutrientes, até mesmo carboidratos e lipídios. Dietas extremamente restritivas e consumo excessivo de fast-food podem afetar, portanto, a capacidade de defesa do organismo.

2 – CONTROLE O ESTRESSE

O estresse afeta negativamente a ação do nosso sistema imune, desencadeando uma queda na imunidade. Infelizmente, esse é um problema que atinge grande parte da população mundial, sendo alguns dos fatores estressores as grandes jornadas de trabalho e emoções fortes, como inseguranças e medo.

Apesar de não ser uma tarefa fácil, é necessário buscar medidas que reduzam a carga de estresse no dia a dia. Praticar atividades físicas, tentar ser positivo diante da vida, passar um tempo maior com as pessoas que ama e fazer atividades que realmente dão prazer são algumas das formas de reduzir o estresse. Vale destacar também a necessidade de procurar auxílio psicológico quando a carga do dia a dia torna-se muito difícil de suportar.

3 – DURMA BEM

Dormir bem é essencial para o funcionamento adequado do sistema imunológico. Pesquisas mostram que a privação do sono interfere na nossa imunidade, deixando-nos mais propensos a infecções, como gripes e resfriados. Sendo assim, é importante procurar maneiras de se ter uma boa noite de sono.

Algumas dicas importantes são estabelecer um horário para dormir e acordar, só se deitar quando estiver com sono, não fazer atividade física próximo do horário de dormir, evitar bebidas com cafeína à noite e diminuir a exposição à luz na hora de dormir, desligando a TV e não fazendo uso de celular, por exemplo.

4 – FAÇA ATIVIDADES FÍSICAS

A atividade física garante uma melhoria no estado geral de saúde do indivíduo, garantindo, por exemplo, um aumento na imunidade. A recomendação da Organização Mundial da Saúde é que sejam realizados, semanalmente, 150 minutos de atividade física leve ou moderada, o que corresponde a cerca de 20 minutos por dia ou, ainda, pelo menos 75 minutos de atividade física mais intensa, o que corresponderia a aproximadamente 10 minutos por dia. Manter o corpo ativo é importante também para evitar problemas como obesidade, diabetes, ansiedade e estresse.

5 – REDUZA O CONSUMO DE ÁLCOOL

O consumo exagerado de álcool pode desencadear uma redução da imunidadebem como outros problemas de saúde, como problemas no fígado, gastrites, úlceras e, até mesmo, distúrbios psicológicos, como alterações no humor e ansiedade. Sendo assim, é fundamental a redução do consumo dessas bebidas para a melhoria da qualidade de vida. Pessoas dependentes do álcool podem necessitar de ajuda para conseguir se livrar do vício, sendo essa ajuda oferecida, por exemplo, por clínicas e grupos de apoio.

SISTEMA IMUNOLÓGICO

O sistema imunitário, sistema imunológico ou ainda sistema imune é um sistema de estruturas e processos biológicos que protegem o organismo contra doenças. De modo a funcionar corretamente, o sistema imunitário deve detectar uma imensa variedade de agentes, desde os vírus aos parasitas, e distingui-los do tecido saudável do próprio corpo.

O sistema imunitário protege o organismo de infecções através de mecanismos de defesa estratificados com especificidade progressiva. Em termos simples, as barreiras físicas impedem a entrada dos agentes patogênicos. No caso de um patógeno penetrar estas barreiras, o sistema imunitário inato desencadeia uma resposta imediata, embora não específica. Caso o patógeno evite a resposta inata, os vertebrados possuem um segundo nível de defesa, o sistema imune adquirido, que é ativado pela resposta inata e através do qual o sistema imunitário adapta a sua resposta durante uma infecção de acordo com a identificação do patógeno. Através da memória imunológica, o corpo memoriza esta resposta, o que permite ao sistema imunitário adquirido realizar ataques cada vez mais rápidos e robustos cada vez que esse mesmo patógeno é detectado.

Lucas R. de Souza Pereira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo - AGSP, ex-foca da redação, aficionado pelo mundo do futebol, games, séries e rock'n'roll

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×