fbpx

Copa do Brasil | Athletico e Inter disputarão a final

As duas partidas de volta das semifinais da Copa do Brasil ocorreram ontem, dia 4 de setembro. O Athletico, pela segunda vez em sua história, chega a um final de torneio após devolver o placar de 2 x 0 contra o Grêmio em casa. Já o Internacional, também em casa, só carimbou a classificação com nova vitória sobre o Cruzeiro, mas com uma goleada de 3 x 0.

Athletico x Grêmio

A Arena da Baixada estava lotada para empurrar o furacão. E não deu outra! O time foi para cima e tomou conta do primeiro tempo todo. Aos 14 minutos, o lateral Leonardo, do Grêmio se lesionou e teve que sair de campo. Neste meio tempo entre seu atendimento e a substituição, o jogo seguiu e o Athletico aproveitou. Aos 17, Rony avançou pelo espaço vago deixado pelo lateral gremista e cruzou para Bruno Guimarães acertar a trave. No rebote, Nikão abriu o placar. Houve ainda um lance analisado pelo VAR em uma cabeçada de Geromel que bateu na mão do volante Wellington, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

O segundo tempo já começou a todo vapor. Logo aos 3 minutos, Rony novamente cruza uma bola na área para Marco Ruben resvalar e empatar o placar agregado com o time do Sul. O atacante colocou fim a uma sequência de 12 partidas sem marcar. A situação piorou para o Grêmio quando Kannemann foi expulso, após entrada criminosa em Léo Cittadini, aos 14 minutos. Apesar da forte pressão, a partida terminou assim e foi para os pênaltis. Brilhou então a estrela de Santos, que defendeu a última cobrança de Pepê e levou o Athletico à final.

Estatísticas da partida

Posse de bola: Athletico 69% x 31% Grêmio

Finalizações: 17 x 12

Chances reais de gol: 5 x 3

Escanteios: 4 x 4

Faltas cometidas: 19 x 13

Desarmes: 20 x 36

Roubadas de bola: 6 x 14

Impedimentos: 0 x 2

Público e renda

Público pagante: 28.841

Renda: R$ 1.370.315,00

Internacional x Cruzeiro

No Beira-Rio, pareceu que apenas um time entrou em campo. É verdade que o Cruzeiro não está bem no brasileiro, e a recente troca de técnico de Mano Menezes para Rogério Ceni não surtiria efeito imediato. Mas o colorado passou o trator, literalmente, na equipe mineira. Guerrero, que pediu dispensa da seleção para poder atuar, marcou duas vezes, aos 29 do primeiro tempo e aos 24 da etapa final. Pra fechar o placar, Edenilson, de cobertura, marcou aos 43, e sacramentou a volta do Inter a uma final de Copa do Brasil após dez anos.

Público e renda

Público pagante: 41.768

Renda: R$ 2.369.469

As duas partidas da final serão nos dias 11 e 18 de setembro, a ida na Arena da Baixada e a volta no Beira-Rio. Pra você, quem leva o caneco?

Guerrero

Lucas R. de Souza Pereira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo - AGSP, ex-foca da redação, aficionado pelo mundo do futebol, games, séries e rock'n'roll

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *