fbpx

O Brasil não sai pacificado após apuração das urnas, diz professor da USP

Renato Janine Ribeiro, professor da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da USP, é enfático ao dizer que o Brasil, infelizmente, não sai pacificado após a apuração das urnas. “Era preciso alguém que unificasse o País e isso não aconteceu”, diz. Segundo o educador, houve uma recusa muito grande daqueles nomes que, de alguma forma, estavam associados ao sistema.

Segundo Janine, governadores foram reeleitos em pouca proporção, forças novas entraram e o eleitor rejeitou as velhas oligarquias, com exceção dos Estados do Nordeste. “Muita gente nova foi eleita, tanto para a Presidência como nos Estados, nova no sentido de nunca terem exercido cargos públicos.”

Ao falar na inexperiência de alguns governadores eleitos, Janine defende a educação científica no ensino médio a fim de elevar a produtividade. “Eu apenas apontaria um problema crucial, que se refere a que nenhum deles [governadores eleitos e inexperientes] dá importância na necessária retomada do PIB, do crescimento da economia e a importância extraordinária que tem a educação enquanto qualificadora de mão de obra. Se não tivermos uma educação científica de alta qualidade no ensino médio, esqueçam, pois nossa produtividade vai continuar baixa”.

Janine completa: “Esse é um ponto importante que os economistas da educação têm apontado. É um ponto crucial que o Banco Mundial assinala e, infelizmente, isso não está nem no programa do presidente eleito nem tem realce nos programas dos governadores eleitos nesses Estados.”

OUÇA NA ÍNTEGRA A OPINIÃO DE JANINE
ÉTICA E POLÍTICA

Daniel Lucas Oliveira

Jornalista da Agência de Comunicação Grita São Paulo - Ama sua família. Vovô de três netos lindos. Acredita em Jesus Cristo. Pratica e indica Jiu-Jitsu. Amante da Justiça e direitos sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *